20/03 - 1° TRIMESTRE - AV. PARCIAL 

1. Duas características de conto popular são o autor indefinido e expressões da fala popular, como “Virgem Maria”.

2. O homem do conto convidou a Morte, porque teve muitos filhos e já não havia quem convidar como madrinha e só sobrou essa opção.

3. a) A Morte presenteou o compadre, dando a ele a profissão de médico, com a qual ganharia muito dinheiro, pois não erraria na consulta ao doente.

b) A Morte combinou com o compadre que sempre estaria presente nos atendimentos. Se estivesse na cabeceira da cama do doente, ele viveria, mas se ela estivesse nos pés, ele morreria.

4. a) O compadre quis enganar a Morte, pois sabia que o filho do rei morreria e não quis perder a fortuna oferecida e a fama.

b) Como o compadre viu a Morte sentada nos pés da cama do príncipe, pediu que a virassem e assim ela ficou na cabeceira e o nobre sobreviveu.

5. A intenção da Morte foi avisar ao compadre que sua vida estava acabando.

6. O compadre pediu para rezar um último pai-nosso antes de morrer e ela aceitou, mas ele não terminou a reza e ela não pôde levá-lo.

7. O mais esperto é a Morte. A possível intenção é mostrar que ninguém escapa da Morte.

8. C

9. “O homem, bem contrariado disse (...)”.

10. a) O dígrafo é NH, pois há duas letras com um fonema.

b) O encontro consonantal é o DR, pois as duas consoantes juntas têm som.

11. D D H H D

12. a) O salão estava MUITO CHEIO de velas.

b) O homem estava quase morrendo.

13. O final é engraçado, pois os bichos estavam irritados com a demora do bicho-preguiça para trazer a guitarra, entretanto se surpreenderam quando notaram que ele, depois de muito tempo, nem tinha ido ainda.

14. a) pret. perfeito; b) pret. imperfeito; c) presente; d) pret. perfeito; e) pret. imperfeito.

15. a) resolverá / b) resolveria