Gabarito da Prova Parcial

1. Algumas características típicas do gênero Conto que podem ser destacadas nesses textos são que ambos são curtos; eles apresentam um único conflito (no primeiro caso é a falta que faz a Senhora para ele e no segundo caso é o fato de não querer que ninguém deseje sua mulher); e também têm poucas personagens (no conto "Apelo", são o narrador e a Senhora, e no texto 2 são o protagonista e sua mulher).
 
2. No primeiro conto o foco narrativo é em primeira pessoa, como se nota no trecho: "não senti falta". Já no segundo conto o foco narrativo é em terceira pessoa: "Porque os homens olhavam demais para a sua mulher".
 
3. A "última luz na varanda"  representa a esperança no narrador do retorno da mulher amada. Também pode representar a solidão, a falta de companhia do narrador ao ser deixado pela Senhora.
 
4. No primeiro texto, a Senhora é apresentada como dona de casa, uma mulher "do lar", cuja ausência só é sentida quando o narrador percebe a desorganização da casa e de suas roupas: "Não tenho botão na camisa, calço a 3 meia furada". No segundo texto, a mulher é tratada como propriedade do homem, objeto, que não poderia atrair a atenção de ninguém além dele: "Agora podia viver descansado. Ninguém a olhava duas vezes."
 
5. O título do segundo conto está adequado pois, no texto, o foco está no protagonista que faz de tudo para que sua mulher não seja notada e desejada por outros homens.
 
6. "ninguém": pronome indefinido
"a": pronome pessoal
"olhava": verbo
"duas": numeral
"vezes": substantivo
"homem": substantivo
"nenhum": pronome indefinido
"se": pronome pessoal
"interessava": verbo
"por": preposição
"ela": pronome pessoal
 
7. a) A intenção do autor com a inversão seria enfatizar os lugares de onde foram retirados os objetos.
b) As preposições presentes no texto são: "Dos", que indica lugar; "de", que indica matéria; e "da", que indica lugar. No primeiro e último casos, há o fenômeno que chamamos de contração, em que a preposição se funde ao artigo definido.
 
8. a) O humor da tirinha consiste na quebra de expecativa, quando se espera que a mulher esteja se consultando com um terapeuta (psicólogo) em um divã, mas na verdade está falando com um desconhecido no ponto de ônibus.
 
b) c
 
9. "Não conversamos sobre política": assunto
"Esse brinco é da minha irmã": posse
"Juntei dinheiro para viajar": finalidade
"Esse brinco é de ouro?": matéria
"Ele passou mal de tanto comer": causa
"Eu sou de Minas Gerais": origem
"Vou sair com minha tia": companhia
"Ele se cortou com a tesoura": instrumento
"Vou ao shopping": lugar
"Viajaremos em dois dias": tempo 
 
10. 1e   2d   3c   4b   5a
 
11. d
 
12. a) Na tira acima, existe, sim, uma quebra de expectativa à medida que se espera que o Garfield continue falando sobre assuntos mais sérios, mas ele acaba falando sobre comida.
b) Os substantivos que representam, para o Garfield, os conceitos de "bem" e "mal" são: "pão-de-queijo" e "dietas".
c) As ocorrências de substantivação estão em: "o certo e o errado" (os adjetivos viram substantivos por meio dos artigos) e "o bem e o mal" (os advérbios viram substantivos).
 
13. Nos exemplos acima, percebe-se a alteração de sentido nos casos em que aparece a palavra "cabeça". Na primeira frase, o termo é acompanhado do artigo "o" e significa "líder", "chefe". No segundo caso, a "cabeça" se refere à memória, mente; e no terceiro caso se refere à parte do corpo humano.