PROJETO CRÔNICA

Neste terceiro trimestre, nosso primeiro paradidático será esta apostila. Nela, você poderá ler várias crônicas, refletir sobre elas e expandir sua capacidade argumentativa.
A avaliação consistirá em um roteiro de leitura. Você deverá cumprir a sequência abaixo, nas datas indicadas, em bloco pautado, com capricho e clareza, e ser capaz de, oralmente, expor sobre suas anotações, a qualquer momento.
Você poderá ler os textos na apostila ou clique abaixo, para a versão on-line

DATAS:

15 e16 de setembro: "Nasce uma crônica"; "Eu sei, mas não devia"; "Vista cansada"; "A última crônica"./ 16 e 17/09 - 7°B
22 e 23 de setembro: "A crueldade dos jovens"; "Porta de colégio"; "Lar desfeito"; "A palavra". / 23 e 24/09 - 7° B
29 e 30 de setembro: "Socorro, sou fofo!"; "O padeiro"; "O lixo"; "Vai". / 30/09 e 01/10 - 7°B
06 a 07 de outubro: "A glória do falso"; "Meu ideal seria escrever". / 07 e 08/10 - 7°B

SEQUÊNCIA:

a. Título / Autor;

b. Breve e eficiente resumo;

c. Narrador (tipo; comprovar com trecho);

d. Discussão com o texto (aqui, você deverá expor suas reflexões sobre a crônica, relacioná-la a fatos do seu cotidiano, dos assuntos da atualidade. Faça uma análise da narrativa).

MODELO DE RESPOSTA:

A. “A ÚLTIMA CRÔNICA”, FERNANDO SABINO

B.  O narrador conta de uma família (pai, mãe e filha) de negros que comemora o aniversário da filha num botequim da Gávea, no RJ. Ele os  observa felizes, ao dividirem uma fatia de bolo e cantarem parabéns e, a partir da cena, comenta sobre a dignidade da pobreza.

       C.  O narrador é personagem: “Assim eu quereria minha última crônica: que fosse pura como esse sorriso”.

       D.  É possível perceber que há um preconceito da época quanto ao tratamento dedicado aos negros (um retrato social da época). Além disso, nota-se um olhar de carinho diante da cena: a pobreza se traduz em cuidado, em respeito e em admiração.

 

COLETÂNEA DE CRÔNICAS .pdf (1081418)